sexta-feira, 5 de abril de 2013

Banquete


Letter to Dana - trabalho de Leonora Carrington (1917-2011)



Raspo com uma colher de pau o tacho de sonhos. A massa cerebral desmanchada em ácido mingau, a alma escorre um fio líquido na pia da cozinha. As palavras nunca chegam ao ponto de combustão e êxtase. Inúteis os livros de receita. Cozinheiro de almas de outro mundo, sem prato para temperos tão remotos, lavo as mãos como Pilatos depois de lavar a louça com água insana. Já não existe sabor para carne tão maturada, sem certificado e de origem desconhecida.


Um comentário:

  1. Ah! A origem da carne... A navalha na mesma diariamente... Um senhor banquete!
    Abraço.

    ResponderExcluir