segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Os extermineradores não têm alma

Parque Estadual do Rio Doce













Os extermineradores não têm alma

Inunda a lama
mais que um rio,
a vida.

Fora da via
coletiva,
o sonho desfeito:
rio fora do leito.

Clara, só a água
que emana do peito
e do sonho
de quem não nega
nem negocia
o verde, as palavras
e a poesia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário