sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Estipêndio


























Todo tributo
injusto
peso
da tribo
em excesso
ao indivíduo

Estupendo
imposto
da presa
ao predador
coletivo

Paga-se
alto preço
para apagar-se
vivo.


Um comentário:

  1. Bate fundo esses últimos versos. Vai para a minha coleção o poema...

    Beijos,

    ResponderExcluir